Paisagem

Bem… isso tem sido um longo tempo,
Por causa de uma “graça” imposta
Que em vez de libertar só está oprimindo.

Quero seguir os passos divinos,
Não os errantes cegos,
Que mecanicamente cantam hinos.

Não vou seguir o humano,
Não vou seguir erros,
Não vou ouvir os cegos e surdos,
Tampouco os que se consideram donos da razão,
Esta é uma longa estrada,
Em que o pior retrato é o tirado com cara de paisagem.

Eu vou embora porque preciso ir,
Não quero ficar fingindo “servir”,
Minha concepção é ser mente aberta,
Não enganar o os outros fingindo sorrir.

Prefiro desenhar o negro que minhas mãos pintam,
Prefiro ser mais eu mesma e ver através de tudo,
Prefiro dizer em voz alta meus erros
Do que buscar algo falso e resoluto.

Eu posso errar.
Eu não preciso de um convite de uma pessoa
Para adentrar o Paraíso.
Para quem adora as palavras entre outros dissipar:
Não vou errar para você apontar
Fingindo preocupação e falsa ajuda,
Você nem sequer chega a escutar,
Vou por minha melhor face de paisagem,
Engolir no profundo silêncio meus problemas,
Não vou amar,
Não vou odiar.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Paisagem

  1. roccalex1 disse:

    Gostei muito, Cami. Ainda quero fazer aquele dueto com você, é só me chamar.
    Espero que esteja bem, pois me preocupo muito contigo.
    Super beijo.
    Alex

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s