Minhas futuras memórias

Não quero deixar os sonhos perdidos como pesadelos…
Finjo areditar que tudo isto não está caindo,
Deixando-me profundamente em pedaços.

Não vou ser como querem que seja,
Não vou fingir saber milhões de coisas que não entendo
E não vou acreditar que você entende
Cada vez que morro por dentro sem nenhuma razão para viver,
Esta, sou eu ressentida com cada memória.

Ouça o medo nas minhas palavras,
Então abandone todas as mentiras que vive.
Você jamais sentirá o machucado
Que eu guardo dentro de mim.

Prefiro morrer milhares de vezes
Do que ser apenas um momento,
Eu tenho guardado todo o fôlego,
Toda a razão,
Para seguir em frente
E deixar tudo de lado,
Apenas como memórias solitárias,
Imperfeitas do jeito que são.
Esta, sou eu ressentida com tudo dentro de mim.

Perdoando meus erros,
Para manter quem eu realmente sou.
Confusa.
Sem saber o que realmente é real.

Ouça o medo em minhas palavras,
Onde está a razão para existir?

Continue fingindo que pode me salvar de mim mesma,
Esta, sou eu apenas ressentida comigo mesma,
Um coração em pedaços,
Cicatrizes que eu não quero esquecer,
Somente para deixar essas memórias morrerem dentro de mim.

Eu tenho guardado todo o fôlego,
Para me salvar de mim mesma
E me manter como eu sempre fui,
Minhas promessas foram quebradas,
Mentiras que me deixaram sem controle,
Meu coração está empedaços,
Como cada memória que morre
E vai me apagando,
Esta, sou eu ressentida por tudo o que aconteceu,
Por tudo o que está me entristecendo,
E as dores que ainda estão por vir,
Minhas futuras memórias.
.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s