Duas rosas vermelhas

Eu senti um peso cair
Fatalmente sobre minha alma,
Eu chorei,
Abri as portas do meu coração
Que está dilacerado,
Quebrado…

Nós somos duas rosas vermelhas,
Ardentes como uma chama,
Frágeis como pétalas escarlates,
E que às vezes se machucam com seus espinhos.

Com o coração pesado
Vejo como é difícil mudar,
Como é difícil não se entregar
Às lágrimas que insistem em cair.

Nós somos duas rosas vermelhas
Separadas em vasos de porcelana delicada,
Sem poder tocar ou roçar,
Estamos tão perto e tão distante…
Até as pétalas murcharem,
Até as folhas secarem,
Até os sonhos caírem,
Seremos um do outro eternamente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s