Noite longa

Não quero lembrar meus medos,
Sentir o desprezo ácido solitário…
Esquecer as horas da noite tenebrosa
E me drogar na tristeza,
Deixando palavras aos erros,
Esquecer até o que eu sei,
Esquecer que erro também.

Foi assim que aconteceu,
As lágrimas escrevendo
Sentimentos tão soltos e perturbados,
Um caos mental num lugar escondido,
Esperando para ser descoberto
E compreendido.

Já não sei onde procurar,
A felicidade dos amanhãs…
Na noite longa
A chuva é inversa: de dentro para fora,
Enlouquecendo minha racionalidade,
Agora tudo, menos sã.

Onde alguém é ninguém,
Ninguém diz que nunca vou ser alguém,
Noite longa é alguém para se confiar,
Onde, as razões e sonhos, nem,
Noite longa onde a tristeza faz-se agora,
Onde a felicidade já não se tem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s